Avaliação psicológica: em que ela pode ser útil?

A avaliação psicológica se constitui em um conjunto de técnicas e procedimentos que tem como objetivo verificar determinadas características psicológicas de um indivíduo, sendo o psicólogo o único profissional habilitado por lei para exercer esta função (CFP 007/2003). Sendo assim, longe de fazer julgamentos ou estabelecer critérios de certo ou errado, a avaliação psicológica busca entender as diferenças individuais, mapeando capacidades, habilidades, características de personalidade e comportamentos, utilizando técnicas específicas para tal.

O processo de avaliação psicológica e sua aplicação compreende vários métodos e técnicas, a saber: testes psicológicos, dinâmicas de grupo, entrevistas, testes situacionais, entre outros. O profissional que realiza a avaliação tem liberdade para escolher a melhor técnica a ser utilizada de acordo com o objetivo a ser investigado.

A avaliação psicológica é amplamente utilizada e pode ser útil em diversos contextos. No ambiente corporativo, por exemplo, esta ferramenta desempenha função essencial na área de seleção, promoção, desenvolvimento de pessoas e avaliação de potencial. Pode ser um grande aliado na tomada de diversas decisões.

A avaliação psicológica apresenta outras diversas possibilidades de aplicação que vão além da sua utilização em empresas ou no auxílio de diagnósticos. A avaliação tem grande relevância para quem busca uma orientação profissional ou de carreira, inclusive. Para quem busca o autoconhecimento e deseja realizar uma investigação de habilidades e competências, a avaliação psicológica é uma ótima alternativa.

Independente do objetivo, o sucesso de empresas e das pessoas também se dá através do investimento em conhecimento de si ou de seus colaboradores. Por isso, a avaliação psicológica, como método científico e ético, apoiada em instrumentos e testes, tem um lugar de destaque no desenvolvimento de pessoas e de empresas.
Referência:

Resolução n° 2/ 2003: http://www.pol.org.br/legislacao/doc/resolucao2003_2.doc